O Município de Rosario assinou acordo para avaliar propostas do Banco de Boas Práticas

A municipalidade argentina de Rosario assinou um acordo com a Universidade Nacional para analisar e sistematizar as propostas relacionadas com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que sejam apresentadas pelas mercocidades ao Banco de Boas Práticas.


O Banco foi promovido pela cidade de Rosario, Argentina, no exercício da vice-presidência de Desenvolvimento Urbano Sustentável e Mudança Climática de Mercocidades, no período anterior de coordenação do trabalho da Rede.

O acordo de avaliação de projetos do Banco de Boas Práticas de Mercocidades, tem como finalidade desenvolver a curadoria de cada um dos projetos registrados no Banco, relacionados com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) na dimensão local que realizem as cidades membros da Rede.

A firma do convênio entre o diretor de Relações Internacionais Sergio Barrios e o doutor Rubén Piacentini, em representação da UNR, se concretizou na passada segunda-feira 11 de março e contou com a presença de integrantes do Gabinete para a Sustentabilidade do município e da UNR.

Os projetos apresentados depois de serem avaliados e aprovados, serão publicados na plataforma Banco de Boas Práticas de Mercocidades.

Piacentini, destacou sobre o impacto da proposta “tanto para a Universidade como para o município, e resulta fundamental nestes tempos para a população e para a terra em geral”.

Por seu parte, Barrios expressou que com o Banco de Boas Práticas se poderá sistematizar as experiências de gestão local das mais de 300 cidades que integram a rede de Mercocidades, com a colaboração da UNR e da Associação de Universidades do Grupo de Montevidéu (AUGM). Este trabalho permitirá, entre outras coisas, o acesso ao financiamento em organismos internacionais.

O Banco de Boas Práticas convoca a experiências que tenham contribuído efetivamente na consecução dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) nos territórios e possam servir de exemplo a outras “mercocidades”, bem como a outras redes e organizações. As boas práticas podem ser implementadas por governos locais, ou através da união de esforços de organizações, entidades ou comunidades a nível local e regional.

O desenvolvimento e uso da ferramenta permitirá gerar um espaço de troca e diálogo entre todos os atores e agentes vinculados à Cooperação para o desenvolvimento.

A localização dos ODS é fundamental na ação dos governos locais. Estes são os responsáveis políticos, catalizadores da mudança e o nível de governo melhor situado para vincular os objetivos globais com as comunidades locais.

A localização dos ODS é uma oportunidade para reorientar as prioridades e necessidades locais, demostrando como se contribui para reduzir a desigualdade e obter os objetivos de desenvolvimento a nível global.

Acesse ao site web do Banco de Boas Práticas

Fonte: Rosario Notícias

 

2019-03-21T16:51:45+00:00 12.03.2019|Noticia|