A cidade argentina de Avellaneda foi sede de 17 a 19 de setembro, do segundo encontro anual da Unidade Temática de Juventudes de Mercocidades, onde jovens de 23 cidades de Argentina, Brasil, Peru e Uruguai, refletiram e debateram em torno a gênero e diversidade, direitos humanos e civis, participação, compromisso social e político, e integração regional. 

Durante três intensos dias de trabalho, jovens de toda a região dialogaram em torno ao slogan “Ampliação de direitos, inclusão e protagonismo dos jovens na América do Sul”. A abertura do encontro foi presidida pelo intendente de Avellaneda, Jorge Ferraresi, pelo secretário nacional da Juventude, Facundo Tignanelli, e pelo deputado nacional e parlamentar do MERCOSUL, Carlos Raimundi, na Casa do Bicentenário do Centro Cultural Hugo Caruso.

Em seu discurso, Ferraresi manteve que a mobilização popular é o que sustenta qualquer tipo de política: “Hoje fica demonstrado que recuperamos a mobilização das juventudes e a defesa de todos os direitos conseguidos até agora”, assegurou o intendente e reafirmou: “Que os jovens voltaram a acreditar na política como ferramenta transformadora e a conquista mais importante”.

Por seu lado, Facundo Tignanelli afirmou, “Hoje temos mais de 60 políticas destinadas, direta e indiretamente aos jovens da Argentina e temos a obrigação de defender esses direitos para que nenhum governo de turno possa despojar”.

Ao mesmo tempo, o encontro se realizou no âmbito do projeto nacional da Argentina, “Promoção das Juventudes”, enviado ao parlamento há uns dias pela presidente da nação, com o objetivo de “consagrar” as políticas orientadas aos jovens.

No painel dedicado a “Direitos humanos, recuperação da democracia e direitos civis” participou Carmen “Tota” Guede, mãe de Praça de Maio e presidente da Mesa da Memória de Avellaneda, momento de extremo interesse e emoção para os integrantes do encontro.

Durante o encontro um dos jovens participantes e protagonistas afirmou: “foram três dias para nos conhecermos e provocarmos mudanças, trabalhar juntos, compartilhar experiências que permitem nos enriquecermos pessoalmente e abrir novas possibilidades de ação em nossos territórios, a inclusão social dos jovens é nosso objetivo e fortalecer a integração regional o grande ideal que nos convoca”.

Ao mesmo tempo, durante as jornadas, os jovens participantes de Brasil e Peru, expressaram sua profunda preocupação pela situação de violência que vive os jovens em mãos do narcotráfico e das forças de segurança, assim como também sua preocupação pela situação política no Brasil, “que atenta à raiz do sistema democrático”. Para o encerramento da jornada também manifestaram sua solidariedade com os irmãos chilenos, frente ao terremoto sofrido por esse país.

Nas diversas instâncias de trabalho os representantes de juventudes estiveram acompanhados por autoridades e funcionários de distintas áreas municipais, destacando a presença de secretários e diretores de Cultura, Juventude, Direitos Humanos, Desenvolvimento Social, do Honorável Conselho Deliberante, com vereadores jovens e presidentes de distintos blocos políticos, além dos responsáveis do Teatro Municipal Roma, Institutos de Teatro, Folclore e Artesanatos, e da Escola Municipal de Circo, Murga e Magia.

Também se destaca a presença do reitor da Universidade Nacional de Avellaneda, Jorge Calzoni, e de Sergio Balardini, da Fundação Ebber, assim como também membros do “Fórum para o Pensamento Crítico” da Universidade Tecnológica Argentina.

O encontro foi declarado de Interesse Legislativo pelo Honorável Conselho Deliberante de Avellaneda e pela Legislatura da Província de Buenos Aires, enquanto que o Governo da República Argentina o declarou de Interesse Nacional para a “Promoção dos Direitos das Juventudes na Região”.

Compromissos acordados

A partir destas jornadas, a Unidade Temática assumiu os seguintes compromissos para os meses seguintes:

 

– voltar a se reunir na Cúpula de Mercocidades no próximo mês de novembro na cidade brasileira de São Paulo, durante a Cúpula de Mercocidades, para definir o plano de ação conjunto para o biênio 2016-2017,

– escolher formalmente às cidades que expressaram seu interesse para coordenar e subcoordenar a Unidade Temática,

– acompanhar as iniciativas de criar uma área de juventudes da UNASUL, com base a um convite realizado pelas Secretarias Nacionais de Juventude do governo Federativo do Brasil e do governo Argentino,

– e apresentar à Rede e aos alcaides, intendentes e prefeitos presentes na próxima Cúpula, o documento: “Mercocidades 20 anos, desafios para a Integração, uma visão desde as juventudes”.

O documento se confeccionará até fins de outubro e a UTJ convoca às cidades da Rede a enviarem suas colaborações para que seja um elemento de reflexão e ação plural, que contenha a diversidade de pensamentos e idiossincrasias das juventudes da região. As colaborações serão recebidas até a sexta-feira 23 de outubro nos correios eletrônicos: marcelo.dopico@gmail.com e a soledad.santillan12@gmail.com